Archive for category: Dear Diary


No olho do furacão COVID-19

No olho do furacão COVID-19, ficar em casa é a opção, mesmo com um brutal impacto no aumento da doença! 

O assunto é sério: privados de praia, rua, ar livre, natureza, sem exposição solar, sem vitamina D, sem drogas naturalmente produzidas – consequência de prazeres do viver. Tristes, sem companhia, sem amor, sem dinheiro, sem saúde. A viver ao sabor,… A viver sem sabor… 

Há uns 10 anos atrás, um Nutricionista, o Dr. Alexandre Azevedo, interessou-se pelo assunto, e numa consulta comentou que os distúrbios de sono, que tive uma vida, poderiam estar relacionados com défices de vitamina D, mesmo eu sendo surfista, pois a maior parte do nosso corpo se encontra protegido pelo fato de surf e na cara e mãos usamos protetor solar. 

Mais recentemente, uma amiga, a Cristina, proprietária de uma loja de produtos naturais, a Bem Me Quer Produtos Naturais , enviou-me um artigo e fui recordar o assunto. Aqui fica o resumo da informação que consultei e minha reflexão. 

Os factos:

  1. O que é a Vitamina D?
  2. Quais os benefícios da Vitamina D?
  3. Quais as quantidades de Vitamina D necessárias?
  4. Como é feito o diagnóstico?
  5. Como obter esta vitamina? 
  6. Quais os riscos do défice desta vitamina?
  7. Como estão os portugueses neste cenário?
  8. E agora o assunto COVID-19, qual a relação com a Vitamina D?

A minha reflexão:

  1. Situação agravada com o cenário presente!?
  2. Que visão da Saúde, num futuro próximo?
  3. Que profissionais promovem verdadeiramente a saúde?
  4. COVID-19, Surf e Desporto não!
  5. A título de conclusão

_________________________________________________________________

1. O que é a vitamina D?

A Vitamina D é um nutriente essencial de que o nosso organismo necessita para inúmeros processos vitais. 

O défice deste nutriente pode causar graves complicações, pois encontra-se em 270 genes e está também presente no sistema cardiovascular. 

A produção da Vitamina D é naturalmente feita pelo nosso próprio organismo, por exposição solar, aos raios UVB, que vão ativar a sua síntese. 

Quando esta exposição é deficiente, a Vitamina D pode ser administrada como suplemento. Pode ser reforçada, também através de alguns alimentos. Mas não é a mesma coisa, pois os efeitos da toma por suplementação não são tão duradouros, como os efeitos da exposição solar. 

Muitos estudos têm sido feitos, particularmente em países com menos sol. Mais recentemente, este assunto tem sido muito falado, devido ao surto COVID-19, devido ao impacto que pode ter no sistema imunológico, cardiovascular e não só. 

2. Quais os benefícios da vitamina D?

Os benefícios da Vitamina D, naturlmente sintetizada ou proveniente da toma em suplemento, é há muito reconhecida. Entre os benefícios recohece-se benefícios para a saúde mental e física.

É essencial em muitos processos vitais, como a contrução e manutensão óssea, e para o sistema imonológico, digestivo, circulatório e nervoso.

Alguns estudos sugrem também a sua importância na prevenção de doenças como o cancro, a depressão, diabetes e as doenças cardíacas.

3. Quais as quantidades de Vitamina D necessárias?

Bebés de 0 a 1 ano: 400 a 1000UI/dia; 

Crianças e adolescentes de 1 a 18 anos: 600 a 1000UI/dia; 

Adultos e gestantes (população geral e de risco): de 600 a 2000UI/dia.

4. Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através de uma exame de sangue chamado 25-hidroxivitamina D, e os valores de referência são:

  • Deficiência grave: menor que 20 ng/ml;
  • Deficiência leve: entre 21 e 29 ng/ml;
  • Valor adequado: a partir de 30 ng/ml.

5. Como obter esta vitamina?

a. Sol

A solução natural é apanhar sol. A exposição deve ser diárias, de pelo menos 15 a 20 minutos, e deve haver uma exposição solar de uma grande área do corpo, pois a produção vai ser proporcional. 

Quando apanhamos sol para este efeito e com esta duração é muito importante não passar qualquer tipo de proteção solar, para não filtrar os UVB, necessários no processo.

A exposição ao sol feita desta forma, fornece 10 mil unidades de vitamina D.

Atenção, não esquecer nunca que isto é assunto de profissional. Consultem o médico para vos fazer uma análise clínica.

b. Suplementação

A dose recomendada do suplemento depende da idade da pessoa, da análise clínica, do objetivo da suplementação pode variar entre 1000 UI a 50000 UI.

c. Alimentos

Pode obter-se em alguns alimentos, mas nenhuma dieta, mostra quantidades suficientes para as necessidades de toma diária.

6. Quais os riscos do défice desta vitamina?

Os baixos níveis sanguíneos da vitamina D estão associados a vários problemas de saúde: 

Ossos fracos, aumento do risco de morte por doença cardiovascular, hipertensão, neoplasias, diabetes, esclerose múltipla, demência, artrite reumatóide, doenças infecciosas, deficiências no sistema imunológico, cancro, distúrbios de sono, depressão. 

Também encontrei vários estudos que identificam a insuficiência de vitamina D nos quadro de transtorno depressivo.

7. Como estão os portugueses neste cenário?

Os portugueses, apesar do nosso sol maravilhoso, também apresentam défice de vitamina D. Estará relacionado com o facto de vivermos mais fechados dentro de casa e nos escritórios. 

8. E agora o assunto COVID-19, qual a relação com a Vitamina D?

Estudos, revelaram evidências que a suplementação de Vitamina D, pode reduzir o risco de contágio, a infeção e a morte. 

Um estudo realizado no Hospital Del Mar em Barcelona, confirmou a redução das mortes por corona virus em 60%, devido à administração de Vitamina D.

Este mesmo estudo realizado em 550 doentes de Corona Virus, confirmou também reduzir o impacto gravoso da doença em 80%, quando comparados a doentes que não se encontravam dentro do grupo de tratamento com Vitamina D.

A minha Reflexão

1. Situação agravada com o cenário presente!?

“O Déficit de Vitamina D na população em geral, mesmo em Portugal onde temos tanto sol, já é quase uma pandemia por si só”. Como diz a Dermatologista Sofia Magina. 

É caso para dizer, antes de ser já o era! Mas se não forem os nutricionistas e os naturalistas, é comum ouvirmos falar desta preocupação? Com tanta informação que nos rodeia, eu não tenho ouvido.

2. Que visão da Saúde, num futuro próximo?

Um olhar diferente da visão dos governantes, sem dúvida, mas será assim tão pouco válido?

O tema é altamente revoltante e também intrigante, especialmente para alguém como eu, com uma carreira a promover a saúde a vários níveis. No início do 2º confinamento, fechada e privada de exercer a minha profissão, quando de TODO o universo dos meus praticantes e clientes, apensa eu, fiz confinamento à minha profissão. 

3. Que profissionais promovem verdadeiramente a saúde?

Profissão essa, que por acaso até é um meio de promoção de saúde. Saúde física, saúde mental e luta contra a doença. A nossa área, do Desporto, Exercício Físico e Saúde, Fitness, Atividade Física e Desportiva é uma das fortes áreas de promoção da saúde. Porque é que nem sequer é considerada nos temas de discussão dos governantes?

4. Estarão estes profissionais a fazer o seu melhor?

Clubes e Associações Desportivas, Instrutores de Fitness, Treinadores de Desporto, Professores de Educação Física e os formadores destes todos, estarão ajustados à realidade atual?

Estaremos a fazer tudo, para mostrar a importância do nosso trabalho, ou estamos apenas a fazer o medíocre e por isso, por falta de brio na carreira, e por falta de número crítico de bons profissionais, o nosso trabalho não é considerado de valor?

Há duas décadas atrás formei-me como Professora de Educação Física. Os programas nacionais estavam desajustados. Eram impraticáveis. Aliás não eram praticados! Ai de quem dê negativa aos meninos que têm 5 a tudo!! 

Passados 20 anos, são os mesmos. Caros colegas, mais acima ou mais abaixo no sistema, estamos a dar o nosso melhor?

5. Para quando um movimento da Saúde?

Em especial quando se fala desta gripe, 3 recomendações que ficaram famosas: lavar as mãos, usar máscara, distanciamento. 

O Sistema Nacional da Doença (como lhe chamo com carinho), não tem mesmo nenhuma recomendação para manter o nosso Sistema imunitário mais robusto e protegido, menos propenso e frágil, a este ou outros novos ataques?? A sério?? Que pobreza!! 

Então e prevenção com mesinhas, probióticos, vitaminas, evitar correntes de ar, diferenças de temperatura e todas aquelas coisas que ouvimos dos pais e avós toda a vida, nenhuma recomendação interessa para nada? 

Leva-nos a questionar, que verdadeiro interesse político haverá por detrás da permanente preocupação com a cura da doença em lugar de uma verdadeira preocupação com a promoção e manutenção da saúde. Mas a discussão política não é a minha área. Sozinhos, sem força e sem voz!

30’ de sol diários, 40’ exercício físico moderado a vigoroso diário…Não há mais recomendações, que se repitam e imponham e se entranhem na população? Imaginem o cenário, pessoas mais saudáveis, produtivas, felizes! Que impacto?

6. COVID-19, Surf e Desporto não!

O que tem o assunto vitamina D a ver com a o assunto do Surf e Desporto?

Estamos fechados.

Será esta a única ou a melhor solução?

Estão a ser considerados todos os níveis de saúde?

E os saudáveis que estão a ficar doentes, compensam?

E se for ao contrário: Toda a população deve ir à rua, 20 a 30′ por dia, independentemente do clima, obviamente evitando os aglomerados e demais regras, que todos sabemos, e muitos têm o civismo de cumprir.

7. A título de conclusão

É urgente uma reflexão, do impacto destas decisões, no futuro da humanidade no próximo par de anos e subsequentes. 

E quando houver uma nova ameaça semelhante a esta, será que vamos estar preparados, ou mais fragilizámos ainda.

Milhares de novas tecnologias irãm surgir para ajudar tantos perguiçosos e doentes a assegurar uma espécie de vida, bem sei! Mas e o simples, onde tem lugar o simples? Ser vivo, ativo, saudável, feliz e natural em vez de artificial.

Para quando? Para quando uma estratégia moderna, de verdadeira promoção e aumento da saúde, ajustada ao século em que vivemos?

 

Bibliografia na Web:

https://www.mirror.co.uk/news/uk-news/using-vitamin-d-coronavirus-treatment-23499007?utm_source=facebook.com&utm_medium=social&utm_campaign=mirror_main&fbclid=IwAR2PyyJI1zcGy6qf_rd1K0jGFha1BIqYkbCL9aYQ196BGFZeQlYysREGgP0

https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-10-19-Estudo-indica-que-vitamina-D-pode-reduzir-as-complicacoes-relacionadas-com-a-covid-19

https://www.iasaude.pt/index.php/informacao-documentacao/comunicacao-social/recortes-de-imprensa/6221-o-defice-de-vitamina-d-e-quase-uma-pandemia

https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-10-19-Estudo-indica-que-vitamina-D-pode-reduzir-as-complicacoes-relacionadas-com-a-covid-19

https://www.medicare.pt/mais-saude/prevencao/suplemento-vitamina-d

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32252338/

https://www.mdpi.com/2072-6643/12/4/988/htm

https://www.cuf.pt/mais-saude/covid-19-falta-de-vitamina-d

https://www.thelancet.com/journals/landia/article/PIIS2213-8587(20)30268-0/fulltext

https://link.springer.com/article/10.1007/s11657-020-0695-x

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/15585788/

https://www.iasaude.pt/index.php/informacao-documentacao/comunicacao-social/recortes-de-imprensa/6221-o-defice-de-vitamina-d-e-quase-uma-pandemia

Entre tantos outros que li, e acabei por nem referir… Vejam pelos vossos prórpios olhos….